Ano de 2013 chegando ao final, e saldo da Balança Comercial de Novembro positivo.

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Desde 2007 que a Balança comercial de novembro não registrava um superávit. O valor ficou em US$ 1,740 bilhão, resultante da diferença entre exportações de US$ 20,862 bilhões (média diária de US$ 1,043 bilhão) e importações de US$ 19,122 bilhões (média diária de US$ 956,1 milhões). Também é o terceiro maior deste ano – os outros foram em junho (R$ 2,3 bilhões) e em setembro (R$ 2,1 bilhões).

A corrente de comércio – soma das exportações e importações – foi de R$ US$ 39,984 bilhões (média diária de US$ 1,999 bilhão). O valor é o terceiro maior para meses de novembro.

Exportações

Sobre o mesmo período do ano anterior,  cresceram pela média diária as exportações de básicos e manufaturados, enquanto decresceram as vendas de semimanufaturados.
Nesse grupo, cresceram as vendas, principalmente, de plataforma para extração de petróleo com as operações relativas às plataformas P-61 e P-58, automóveis de passageiros e óxidos e hidróxidos de alumínio.

Por mercados de destino das vendas externas, os cinco principais compradores foram: China, Estados Unidos, Argentina, Países Baixos e Panamá.

Importações

No mês, diminuíram as importações de combustíveis e lubrificantes e bens de consumo, enquanto cresceram as compras de matérias-primas e intermediários e bens de capital. No grupo dos combustíveis e lubrificantes, a retração ocorreu principalmente pela queda dos preços e das quantidades embarcadas de petróleo, óleos combustíveis, carvão, gás natural e gasolina.

No segmento bens de consumo, as principais quedas foram observadas nas importações de automóveis, partes de peças de produtos duráveis, produtos farmacêuticos, produtos alimentícios e produtos de toucador. Com relação a bens de capital, cresceram as importações de partes e peças para bens de capital para indústria, máquinas e aparelhos de escritório/científico e equipamento móvel de transporte.

Os cinco principais fornecedores do Brasil em novembro foram: China, Estados Unidos, Alemanha, Argentina e Coreia do Sul.

Nas próximas postagens, além de divulgar o saldo fechado de 2013 da Balança Comercial brasileira, estarei falando um pouco sobre os nossos principais parceiros comerciais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *