A arte de liderar nos dias de hoje

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Embora existam diversas literaturas tentando explanar uma receita para líderes, ainda persiste o grande mistério: qual é o segredo para liderar uma equipe?

Assim como qualquer equação matemática, a solução desta pergunta precisa levar em consideração o seu contexto, pois responder com apenas uma palavra seria leviano. A beleza da resposta da equação não está no resultado final, mas sim em toda a sua composição.

Ao acompanhar o trabalho de novos líderes é comum perceber no início uma certa resistência da equipe subordinada, ou mesmo, uma insegurança por parte do mesmo. Isso tudo porque é extremamente normal o ser humano ter um comportamento de afastamento frente ao desconhecido. Seja em qual âmbito for de sua vida. Logo que essa barreira inicial é ultrapassada, vem a outra, desenvolver a confiança na equipe. A forma de liderar será muito particular de cada pessoa, não existindo um formato certo ou errado, mas sim singular!

Existem líderes que lideram pelo conhecimento, outros pela influência, pelo relacionamento, alguns preferem ser o exemplo e deixar que os outros o sigam. Mas o fato é que todos têm um objetivo, o de engajar uma equipe para chegar a um resultado em comum.

Nos dias de hoje, além de se preocupar em desenvolver-se, buscar autoconhecimento, realizar um processo de coaching, o líder também precisa estar atento com as mudanças rápidas em que vivemos. Afinal, neste mundo globalizado as relações, incluindo as de trabalho, estão cada vez mais líquidas. E o grande desafio acaba se tornando o de reter os profissionais da equipe, e que está totalmente ligado com a liderança.

Para responder a pergunta inicial, gostaria de compartilhar aqui uma passagem que tive o prazer de acompanhar em uma palestra do profissional Pablo Hening, doutor, consultor e professor da Esade Business School. Ele fez o público refletir ao perguntar: o que motiva você a entregar um trabalho solicitado pelo seu chefe?

A grande maioria das respostas trouxe uma reflexão, que remeteu ao tempo da Revolução Industrial. Por mais que as pessoas digam que entregar um trabalho faz parte da sua rotina, das metas da empresa, etc. a grande razão é óbvia, manter o emprego. E ao refletir sobre essa resposta, percebe-se um núcleo em tudo: o Medo! Ainda, no século XXI, a grande maioria das pessoas trabalham principalmente pela motivação de não perder seus empregos.

Com tantas mudanças e instabilidades no mundo globalizado, a consequência tem sido uma desordem nos sentimentos, com o predomínio do medo. A falta de reflexão e a imposição de desejos automáticos, pela mídia, está causando um indivíduo nulo, desconhecedor das atividades que verdadeiramente lhe dão prazer em realizar.

Frente a esse cenário, há de se imaginar que a grande arte de liderar uma equipe nos dias de hoje, é o de despertar o oposto do Medo, que é a Confiança!

Caro leitor, se hoje você ocupa um cargo de liderança, ou o deseja para a sua carreira, esse é o primeiro ponto que você pode começar a trabalhar, a sua Confiança. Só se consegue ir com as outras pessoas, até onde você mesmo foi. Portanto, para trabalhar a Confiança em sua equipe, é preciso encontrar meios e estratégias para que as pessoas trabalhem confiantes, e essa premissa tem que ser aplicada primeiramente pelo próprio líder.

Lembre-se que, uma equipe sempre é o reflexo de sua liderança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *