3 Comentários

  1. EVÂNIA

    OLÁ
    TENHO UMA EMPRESA E ESTOU SENDO CORROÍDA PELA INADIMPLÊNCIA, NÃO SEI O QUE FAZER , ESTOU FALINDO E NÃO SEI PARA QUE LADO IR , NUNCA FIZ EMPRÉSTIMOS SEMPRE TRABALHEI COM CAPITAL PRÓPRIO , MAS AGORA ACABOU , E AGORA FECHAR A EMPRESA , SE TIVER ALGUMA IDEIA ME PASSE POR FAVOR!

    EVÂNIA

    Responder
    1. Edmilson Koji Tanaka

      Olá Sra Evânia, vejo que a sua situação é delicada, porém, quase sempre existe uma solução, para tanto, são necessárias inúmeras análises para definir quais seriam as melhores opções para reversão da situação atual.

      Como você relata, a inadimplência é o seu grande problema, significa naturalmente que o problema fora a concessão de créditos sem o devido critério e rigor, resta verificar se no ato da venda alguns cuidados foram tomados, são eles: obtenção dos dados cadastrais completos de cada um destes devedores, formalização das vendas através de documentos comprobatórios (assinatura no pedido de venda, emissão de nota fiscal), para comprovar a transação comercial.

      Com estes documentos é possível proceder com cobranças extra-judiciais e judicias, porém, são morosos e de resultado inserto.

      Respondendo sobre possível solução, minha recomendação é que busque por orientação técnica para avaliar a viabilidade do seu negócio, especialmente na análise da sua margem de venda para verificar se será suficiente para cobrir seus custos e gerar margem ainda para, ao longo do tempo, reverter o atual quadro.

      Infelizmente é certo que a inadimplência é uma das maiores fontes de geração de problemas financeiros nas empresas, tome como exemplo um seguinte cálculo: simulando uma empresa que opere que uma margem de lucro operacional de 10%, então, como as inadimplências seriam supridas? Gerando um FATURAMENTO EXTRA de R$ 1.000 para cada R$ 100 não recebidos.

      Acredite, na maioria das vezes existem saídas sim, porém, há que se ter consciência de que há um caminho árduo pela frente, portanto, não deixe de buscar orientação técnica buscando uma consultoria do Sebrae, por exemplo. A situação instalada EXIGE ações rápidas e austeras, antes de “entregar os pontos” ok?

      E, LEMBRE-SE SEMPRE: VENDER A PRAZO É SINÔNIMO DE FINANCIAR O SEU CLIENTE. PARA ISSO, É PRECISO TER PARA OFERECER! ALGO DO TIPO: SÓ POSSO LHE EMPRESTAR R$ 100,00 CASO O TENHA DISPONÍVEL NA MINHA CARTEIRA E NÃO VÁ FAZER FALTA PARA OS MEUS COMPROMISSOS!

      Sucesso!

      Responder
    2. Edmilson Koji Tanaka

      Olá Sra Evânia, vejo que a sua situação é delicada, porém, quase sempre existe uma solução, para tanto, são necessárias inúmeras análises para definir quais seriam as melhores opções para reversão da situação atual.

      Como você relata, a inadimplência é o seu grande problema, significa naturalmente que o problema fora a concessão de créditos sem o devido critério e rigor, resta verificar se no ato da venda alguns cuidados foram tomados, são eles: obtenção dos dados cadastrais completos de cada um destes devedores, formalização das vendas através de documentos comprobatórios (assinatura no pedido de venda, emissão de nota fiscal), para comprovar a transação comercial.

      Com estes documentos é possível proceder com cobranças extra-judiciais e judicias, porém, são morosos e de resultado inserto.

      Respondendo sobre possível solução, minha recomendação é que busque por orientação técnica para avaliar a viabilidade do seu negócio, especialmente na análise da sua margem de venda para verificar se será suficiente para cobrir seus custos e gerar margem ainda para, ao longo do tempo, reverter o atual quadro.

      Infelizmente é certo que a inadimplência é uma das maiores fontes de geração de problemas financeiros nas empresas, tome como exemplo um seguinte cálculo: simulando uma empresa que opere que uma margem de lucro operacional de 10%, então, como as inadimplências seriam supridas? Gerando um FATURAMENTO EXTRA de R$ 1.000 para cada R$ 100 não recebidos.

      Acredite, na maioria das vezes existem saídas sim, porém, há que se ter consciência de que um caminho árduo, portanto, não deixe de buscar orientação técnica buscando uma consultoria do Sebrae, por exemplo. A situação instalada EXIGE ações rápidas e austeras, antes de “entregar os pontos” ok?

      E, LEMBRE-SE SEMPRE: VENDER A PRAZO É SINÔNIMO DE FINANCIAR O SEU CLIENTE. PARA ISSO, É PRECISO TER PARA OFERECER! ALGO DO TIPO: SÓ POSSO LHE EMPRESTAR R$ 100,00 CASO O TENHA DISPONÍVEL NA MINHA CARTEIRA E NÃO VÁ FAZER FALTA PARA OS MEUS COMPROMISSOS!

      Sucesso!

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *